ESTÁGIO DO EMPREENDIMENTO

TIPO DE IMÓVEL

Escolha os bairros de sua preferência


X FECHAR

Conheça de perto nossos empreendimentos,
no conforto de sua casa.


Filtre por:

Futuro Lançamento

Breve Lançamento

Lançamento

Em Obras

Pronto

Todos

Core Pinheiros – Health

Tour Aéreo

Tour Virtual - Consultório

 

You, Collection Alves Guimarães

Tour Virtual - 2 Dorms.

Tour Virtual - Vista Aérea

 

You, Collection João Moura

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Tatuapé Boulevard

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Sena Madureira

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Estação Madalena

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Klabin

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Prime Vila Mariana

Tour Virtual

 

You, Go Vila Mariana

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Link Saúde

Tour Virtual

 

You, Pinheiros

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Alto da Boa Vista

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Now Campo Belo

Tour Virtual - Studio

 

You, Now Chácara Santo Antônio

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Now Brooklin

Tour Virtual - 1 Dorm.

 

You, Barra SP

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Ibirapuera

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Now Aclimação

Tour Virtual - Studio

 

You, Jardim Paulista

Tour Virtual - Studio

 

You, Bosque da Saúde

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Penha

Tour Virtual - 3 Dorms.

 

You, Prime Aclimação

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Now Santa Cecília

Tour Virtual - Studio

 

You, Pateo Santa Cruz

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Vila Conceição

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Santana

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Parada Inglesa

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Tucuruvi

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

You, Vila Mariana

Tour Virtual - 2 Dorms.

 

BLOG

15 de setembro de 2020

Como se planejar para comprar a casa própria

Transformar o sonho da casa própria em realidade não precisa ser um desafio. Com o planejamento adequado, é possível conquistar essa meta sem se apertar financeiramente, sair de vez do aluguel e ainda morar em um lugar só seu para constituir família.

Como comprar um imóvel envolve um comprometimento no longo prazo, é muito importante ter certeza de que esse é o seu desejo e se planejar adequadamente. Veja as dicas mais importantes que separamos!

Entenda suas necessidades e sonhos para a casa própria

O primeiro passo é pensar em qual tipo de imóvel você deseja investir. Analise questões como a quantidade de cômodos, a metragem, a localização, os itens de lazer e demais pontos.

A partir disso, você terá uma ideia de quanto precisará poupar e, principalmente, se esse sonho está de acordo com a sua realidade. Esteja preparado para ter de fazer alguns cortes no orçamento e abrir mão de algumas regalias.

Coloque no papel tudo de que gostaria que a sua casa própria tivesse. Depois, comece a pesquisar por imóveis que oferecem as características procuradas. Avalie o preço e tenha uma ideia de quanto você teria de poupar para financiar um imóvel do porte escolhido.

Organize a sua vida financeira

Depois de saber quanto será preciso economizar para comprar sua casa própria, é hora de organizar o quanto você ganha e gasta por mês. Assim será mais fácil poupar e planejar o pagamento das parcelas de um financiamento, por exemplo.

Se você já tem um planejamento financeiro, esse passo será mais fácil. Você vai precisar acompanhar a média dos seus gastos, decidir de quais itens abrir mão e até escolher formas de aumentar a sua renda.

E se você ainda não faz esse controle, está na hora de começar: inicie montando uma planilha com todas as suas entradas e saídas mensais. Se a ideia for financiar a casa própria, as prestações não deverão ultrapassar 30% da sua renda. Também será preciso ter um capital para pagar a entrada, os gastos com a documentação e as possíveis reformas.

Avalie o planejamento, analise quais gastos você conseguirá cortar e quanto deverá economizar mensalmente.

Invista para realizar o seu sonho

Poupar um dinheirinho por mês não é fácil. Pior ainda é deixar tudo na mesma conta e acabar perdendo o controle da renda. Uma dica é retirar todos os meses o que você conseguiu poupar para a casa própria e repassar o valor para um investimento com boa liquidez.

Pesquise um que tenha lucratividade e que permita a você retirar o dinheiro quando precisar, sem perder a renda. Algumas opções são: a poupança, o CDB e até o Tesouro Direto, dependendo do tipo escolhido.

Vá fazendo aportes mensais nesse investimento, que poderá ser usado tanto para comprar o imóvel à vista como para dar a entrada do financiamento e pagar gastos com reformas.

Diga adeus às dívidas

Na hora de organizar a sua vida financeira, é muito importante traçar uma estratégia que ponha fim nas dívidas. Primeiramente, porque elas tomam uma parcela significativa da sua renda, que poderia ser usada para a poupança da casa própria. E, em segundo lugar, porque se você estiver com o nome sujo em algum órgão de proteção ao crédito não conseguirá fazer financiamento algum.

Portanto, faça um levantamento das suas dívidas e comece liquidando aquelas com os juros mais elevados. Negocie com os credores e busque por melhores condições de pagamento.

Pesquise muito bem o imóvel

Com o dinheiro guardado e a vida financeira ajustada, é hora de começar a pesquisar o imóvel certo. Analise vários pontos e sempre visite os imóveis com “olhos de investidor”, avaliando o quanto aquele bem poderá valorizar nos próximos anos.

Alguns pontos que a se considerar:

  • Localização: é importante que o imóvel esteja situado em um bairro com potencial de valorização e estabelecimentos atrativos. Verifique as possibilidades de lazer, de transporte, de segurança, a infraestrutura e se ele está próximo das áreas que você frequenta;
  • Metragem: pode ser que agora você esteja solteiro. Logo, um apartamento pequeno seria excelente, certo? Nem sempre. Você já visualizou sua vida daqui a 10 anos? Um imóvel é um bem de longo prazo e por isso é importante escolher um que consiga acomodar os seus sonhos, como o de se casar, ter filhos e, se for o caso, até adotar alguns animais de estimação;
  • Infraestrutura do condomínio: apartamentos são os mais procurados por quem deseja comprar o primeiro imóvel. Nesse caso, avalie o que o condomínio oferece, como lavanderia compartilhada, coworking, espaço fitness, piscina, segurança 24 horas, garagem coberta e outros diferenciais. Analise também o valor da mensalidade, que precisa caber no seu planejamento financeiro;
  • Novo, usado ou na planta: o apartamento na planta tem a vantagem de ser mais barato, só que você precisará esperar pela conclusão da obra até morar nele. Além disso, é importante sempre procurar uma construtora confiável. Já um apartamento novo lhe permite mudar imediatamente, mas o valor costuma ser maior. Os usados, por sua vez, podem ter um custo mais baixo, porém, em alguns casos será necessário fazer reformas.

Defina a forma de pagamento

Quando você encontrar o imóvel certo, defina como irá pagá-lo. Fazer o pagamento à vista geralmente garante melhores condições de negociação, porém nem sempre essa é a realidade financeira de quem vai comprar o primeiro imóvel.

Em geral, o financiamento é o método mais usado. Nesse caso, nossa dica é fazer uma simulação a partir do valor do imóvel. Dessa forma você saberá quanto terá que dar de entrada e o valor das parcelas mensais.

As condições do financiamento e as taxas podem variar de banco para banco. Alguns exigem um valor mais alto ou mais baixo de entrada, por isso pesquise bem.

Quem tem FGTS poderá usá-lo na compra do imóvel. É essencial pesquisar atentamente as instituições financeiras para escolher quais oferecem as melhores condições e taxas.

Dependendo da sua renda e do valor do imóvel, ainda será possível participar de programas do Governo, como o Minha Casa Minha Vida, com taxas de juros de financiamento mais acessíveis.

Além do financiamento, você poderá optar pelo consórcio de imóveis. Ele é indicado para quem não tem pressa na aquisição e tem custo mais baixo. Nesse caso, um planejamento adequado é ainda mais importante, para não atrasar o pagamento das prestações. É que os inadimplentes não podem participar dos sorteios e nem dar lances.

Planeje uma reserva financeira para os gastos adicionais

Além da entrada do imóvel e das parcelas do financiamento, você terá outros gastos com a casa própria. Por isso, é essencial ter uma reserva financeira.

A documentação costuma custar entre 5% e 8% do valor do imóvel e compreende o pagamento de várias taxas e impostos, como o ITBI, a escritura, entre outros.

Além disso, você muito provavelmente terá de fazer ajustes na casa nova dependendo do imóvel comprado, como colocar piso, pintar as paredes, comprar móveis novos e outros detalhes, que também custam! Para não se endividar, lembre-se de planejar bem todos eles.

Pronto! Seguindo todos esses passos, você conseguirá transformar o sonho da casa própria em realidade. O importante é ter bastante calma, principalmente na hora de pesquisar o imóvel, para que seja possível encontrar aquele que ofereça todas as características que você deseja e cujo valor caiba no seu bolso.

Gostou das nossas dicas? Conheça os imóveis da YOU e encontre o seu próximo lar!

 

VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR POR:

22 de fevereiro de 2018

Canto Alemão: grande tendência em decoração de apartamento

Leia mais
28 de agosto de 2018

Jardim espaço pequeno: boas ideias para transformar sua casa

Leia mais
07 de dezembro de 2018

Como usar um painel para tv na decoração de consultórios

Leia mais